O que é freelancer? Vale a pena? Conheça as vantagens e desvantagens

Você sabe o que é freelancer e como funciona este tipo de trabalho?

Certamente, você já deve ter visto este termo por aí, afinal, este é um tipo de trabalho que vem crescendo conforme a facilidade que a internet trouxe para nossa sociedade.

Atualmente, muitos profissionais não precisam se vincular a empresas específicas para exercerem sua função. Visto que conseguem executar suas atividades dentro de sua casa para muitas organizações ou até mesmo pessoas físicas.

Ou seja, esses profissionais são conhecidos como freelancer ou freelas. Assim, muitas pessoas encontraram neste tipo de trabalho uma oportunidade de garantir seu sustento ou de gerar uma renda extra no final do mês.

Afinal, só em 2020, mais de 1 milhão de pessoas se inscreveram na plataforma Workana, portal especializado em trabalho freelancer e remoto.

Desta forma, muitos profissionais decidiram fazer sua carreira como freelancer e não trocam suas atividades por nenhum trabalho formal, de carteira assinada. Mas, será que ser freela é para você?

O que é freelancer, tudo que precisa para se tornar um, vantagens e desvantagens deste tipo de trabalho assim como as profissões em alta no mercado de freelas são questões respondidas neste artigo.

Então, se você tem interesse em saber mais sobre o mundo dos freelancers, fique conosco e esclareça suas dúvidas sobre este assunto. Vamos lá?

O que é freelancer?

freelancer que e

A palavra freelancer é um termo da língua inglesa, também usado na versão abreviada “freela”. Refere-se àquele profissional que realiza algum tipo de trabalho sem ter a necessidade de um vínculo formal com alguma empresa.

Em outras palavras, o freelancer é um profissional liberal que trabalha de forma autônoma, prestando serviços para empresas ou pessoas por determinados períodos. Ou seja, o freelancer trabalha por oportunidade. 

Desta forma, cada trabalho é atendido eventualmente e assim este profissional não mantém relação de trabalho fixo com ninguém e a sua remuneração ocorre em cada entrega.

Basicamente, o freelancer é um trabalhador autônomo e esta modalidade ganhou mais fama nos últimos tempos devido ao avanço tecnológico que tivemos nos últimos anos, visto que muitos dos trabalhos são prestados digitalmente. 

No entanto, são muitas as atividades nas quais os freelancers atuam e que permitem a contratação por eventos. Por exemplo, fotógrafos, digitadoras, web designers, jornalistas, programadores, editores, revisores, redatores e até mesmo babás,  agentes de viagens, enfermeiros, arquitetos, entre outros.

O que precisa para se tornar um freelancer?

o que precisa para se tornar um freelancer

Para ser um freelancer é preciso desenvolver alguma atividade que permita este tipo de contratação específica, ou seja, por projeto, por demanda, por entrega ou por dia de trabalho.

Quer um exemplo? Vamos pensar em um fotógrafo. Um cliente precisa dele apenas para um evento, o aniversário de 15 anos de sua filha, por exemplo. Então, o fotógrafo será remunerado pela entrega  de determinado número de fotos, do álbum de arquivos digitais, enfim, um determinado serviço contratado na proposta.

Assim, este é um ótimo exemplo do que é ser freelancer. Embora o cliente possa contratá-lo novamente para outro evento que precisar de fotos, o contrato só ocorre enquanto houver solicitação.

Desta forma, muitas pessoas atuam como freelas em um momento de dificuldade ou buscando uma renda extra. Entretanto, a prestação de serviços dessa maneira oferece algumas vantagens consideráveis e muitos preferem investir em sua carreira deste modo do que trabalhar no regime mais tradicional, o CLT, com carteira assinada e contrato fixo. 

Afinal, um freelancer não tem chefe nem precisa bater ponto e pode trabalhar com quantos clientes quiser. Assim, essa autonomia é uma das maiores vantagens desta modalidade de trabalho.

Contudo, responsabilidade, organização e comprometimento são premissas fundamentais para os profissionais que desejam construir sua carreira como freelancers. Pois, é necessário entregar um trabalho de qualidade, respeitando os prazos que prometeu e assim, manter uma boa relação com os clientes e crescer sua clientela. 

Precisa de diploma?

freelancer Precisa de diploma

Uma das dúvidas mais comuns de quem deseja iniciar no mercado de trabalho como freelancer é saber se este profissional precisa ou não ter um diploma.

Entretanto, a resposta não é exata, pois depende muito da área de atuação. Ou seja, algumas áreas exigem um diploma, como é o caso da contabilidade e da engenharia. 

Porém, existem áreas que não exigem nenhum diploma de ensino superior, como, por exemplo, a fotografia, a programação e o design. Mas, embora não haja uma exigência legal de diploma em certas áreas, o próprio mercado acaba realizando uma filtragem.

Em outras palavras, profissionais não graduados podem encontrar mais dificuldade na hora de encontrar trabalhos ou então, precisam cobrar menos que profissionais formados.

Portanto, profissionalize sua carreira de freelancer, ou seja, procure cursos livres para incluir em seu currículo e enriquecê-lo. Além disso, invista no seu marketing pessoal, realize network e sempre trabalhe com contratos.  

Deste modo, o diploma de graduação serve como uma comprovação de sua qualificação para determinado trabalho. Assim, ter um bom portfólio de seus melhores trabalhos, é uma boa maneira de contornar a falta de um diploma de graduação, se este for seu caso.

O que é Freelancer? É o mesmo que MEI?

Freelancer

A sigla MEI significa Microempreendedor Individual e refere-se a uma categoria criada pela Legislação Brasileira para regularizar os trabalhadores autônomos.

Deste modo, quem tem ou deseja construir uma carreira de freelancer, ser MEI é uma ótima forma de se manter em dia com as obrigações legais e assim evitar problemas com a Receita Federal.

Visto que, ao se tornar MEI, o freelancer passa a ter um registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e assim, consegue emitir nota fiscal, permitindo maiores possibilidades de trabalhos com empresas.

Claro que, ao se tornar MEI, o profissional precisa pagar uma série de tributos que garantem direitos previdenciários, como a licença maternidade ou auxílio-doença, por exemplo. 

Em síntese, MEI é uma categoria tributária enquanto freelancer é uma modalidade de trabalho. Portanto, quem deseja ter uma carreira sólida como freelancer, precisa verificar se sua área de atuação se enquadra como MEI e procurar regularizar sua situação. Todo processo é feito online, no Portal do Empreendedor

Vantagens e desvantagens de ser freelancer

Vantagens e desvantagens de ser freelancer

Agora que você viu o que é ser freelancer, vejamos que, assim como toda modalidade de trabalho, existem prós e contras. Então, para quem ainda está em dúvida se trabalhar desta maneira é viável ou não, confira algumas vantagens e desvantagens:

Vantagens do freelancer

  • Flexibilidade: uma das principais vantagens desta modalidade, já que é o próprio profissional que faz seu horário de trabalho, assim como pode trabalhar em casa, no ambiente que preferir e com a roupa que escolher. Ou seja, flexibilidade em muitas questões;
  • Melhores salários: enquanto no trabalho formal, independente da sua carga de trabalho, o salário continua o mesmo. Já como freelancer, quanto mais demandas, mais o profissional ganhará. Desta forma, é possível aumentar consideravelmente o valor da hora de trabalho;
  • Contatos: o freelancer faz muitos contatos com diferentes empresas e profissionais, visto que, quanto mais clientes, maior a remuneração. Ademais, toda essa variedade afasta este profissional do tédio, tão presente na rotina de muitos funcionários.

Desvantagens do freelancer

  • Instabilidade financeira: assim como existem meses em que a demanda é alta e o salário é muito melhor que um emprego formal, existe também certa época de escassez de trabalhos. Assim, não ter um valor fixo de remuneração todo mês pode ser um problema;
  • Benefícios trabalhistas: mesmo com um MEI, alguns benefícios trabalhistas não fazem parte da vida dos freelas, como o 13.º salário e folgas remuneradas;
  • Isolamento: grande parte dos freelancers trabalham sozinhos e alguns não se adaptam ao fato de não ter colegas de trabalho, nem convites para happy hour ou amigo secreto da empresa.

Afinal, quanto ganha um freela?

quanto ganha um freela

Esta é uma pergunta que depende de diversos fatores, como área de atuação, carga horária e experiência profissional. Deste modo, mensurar os ganhos mensais de profissionais autônomos não é uma tarefa tão simples.

Entretanto, o portal Glassdoor apresenta uma estimativa dos ganhos de um freelancer, que, segundo o site, o valor médio do salário é de R$1.800, no Brasil.

Contudo, a pergunta mais importante não é quanto ganha um freelancer, mas sim quanto ele deseja ganhar. Afinal, este tipo de profissional cobra pelos serviços conforme sua experiência, formação e qualidade.

Portanto, descobrir um diferencial em sua atividade é uma forma de aumentar o valor de seus serviços, assim como, se especializar em um nicho e trabalhar seu marketing pessoal.

Ou seja, para ganhar bem como freelancer é preciso encarar a si mesmo como uma empresa e deste modo planejar e aplicar a melhor forma de manter seu negócio prosperando e crescendo. Assim, na maioria das vezes, o primeiro passo é a abertura de um CNPJ.

Profissões em alta 

É possível definir algumas atividades em alta para exercer esta modalidade de trabalho. Então, como você viu o que é ser freelancer? Basicamente, trabalhar conforme as demandas.

Nesse sentido, muitas demandas surgiram atualmente nas áreas de tecnologia e comunicação, porém, o trabalho freelancer pode ser desenvolvido em outras áreas que também se encontram em crescimento, como jornalistas, professores, fotógrafos, videomakers, programadores e design.

Desta forma, algumas demandas são de curta duração, como é o caso de produtores de conteúdo, enquanto outras são mais longas e podem chegar a durar anos. Embora essa modalidade de trabalho tenha se intensificado recentemente, algumas profissões já apresentam um bom mercado. Veja quais:

  • Redator;
  • Revisor;
  • Planejador de Pautas;
  • Social Media;
  • Designer Gráfico;
  • Tradutor;
  • Arquiteto;
  • Jornalista;
  • Contador;
  • Tecnólogos da Informação;
  • Editor de vídeos;
  • Professor;
  • Assistente Virtual;
  • Fotógrafo.

Além disso, existem diversas plataformas que disponibilizam demandas direcionando trabalhos para os mais diversos tipos de profissionais freelancers. Tais como: 

Afinal, vale a pena ser freelancer?

Atualmente, em nosso país, a cultura profissional ainda prioriza o mercado formal, mesmo que isso signifique encaminhar-se para determinada função sem ter vocação ou prazer na atividade desenvolvida.

Contudo, os jovens apresentam e desejam cada vez mais uma atuação dinâmica, onde a flexibilidade e o prazer na atividade desenvolvida são fatores determinantes para sua escolha de carreira.

Nesse sentido, o freelancer é um tipo de relacionamento profissional onde todos ganham, tanto o contratante como o prestador de serviços, por isso o mercado está em constante expansão para quem deseja a carreira de freelancer.

Certamente, nas capitais e cidades grandes existe uma maior oferta, porém, muitas atividades deste tipo de trabalho podem ser realizadas a distância, sendo assim, esta uma das maiores vantagens de ser freelancer.

Mas, como você viu o que é freelancer e entendeu melhor todo o funcionamento deste tipo de trabalho, certamente, percebeu que para se adequar nesta modalidade é necessário ter um perfil que se encaixe.

Ou seja, para ter sucesso atuando como freelancer é fundamental ser uma pessoa organizada, que saiba trabalhar sem a supervisão de um chefe, entregar um trabalho de qualidade, possuir um bom relacionamento com seus clientes e ainda gostar de empreender.

Portanto, para quem se enquadra neste perfil, com certeza, ser freelancer vale a pena, visto que poderá trabalhar fazendo seu próprio horário, onde e como quiser. Para profissionais que valorizam a liberdade, certamente esta é uma das melhores escolhas. 

O que é freelancer: Considerações Finais

Neste artigo, você aprendeu o que é freelancer, o que precisa para se tornar um, as vantagens e desvantagens deste tipo de trabalho, assim como as profissões em alta na modalidade.

Assim, se você está começando ou deseja atuar no mercado de trabalho como freelancer, é importante ressaltar que organização e comprometimento são características essenciais para ter sucesso em sua carreira.

Em outras palavras, muitas pessoas deixam o mercado formal pensando que, como freelas, irão trabalhar somente quando for possível ou der vontade. Entretanto, este é um grande equívoco.

Afinal, sem trabalho não existe faturamento. Por isso, é preciso colocar na balança todas as questões apresentadas neste artigo para evitar um resultado financeiro ruim.

Ademais, lembre-se de oferecer somente serviços que você realmente saiba desempenhar e caso não tenha experiência, invista em treinamentos, cursos e elabore um bom currículo para conquistar sua clientela e assim ter sucesso em sua escolha.

Por fim, se você gostou deste tema e deseja saber mais sobre o mercado de trabalho, aperfeiçoamento profissional e vagas de emprego, confira nosso site Classificados de Emprego.

Escreva um Comentário